Buscar

Mapa de riscos: o que é e por que você precisa dele


Garantir a segurança e medicina do trabalho é essencial para manter bons resultados dentro de uma empresa, afinal os colaboradores são o maior patrimônio de uma organização. Nesse sentido, o mapa de riscos é a metodologia adequada para proteger sua equipe, pois mostra claramente quais os perigos que o ambiente de trabalho apresenta.

O mapa de riscos é desenvolvido por meio de uma representação gráfica utilizada para destacar os riscos presentes no local de trabalho e que podem colocar em risco a saúde e a vida do colaborador.

Para construir essa ferramenta é preciso utilizar a planta baixa ou o esboço do ambiente de trabalho, sendo que os riscos são representados por círculos — quanto maior o diâmetro do círculo, maior é o nível de risco. Além disso, são utilizadas cores para caracterizar cada um dos tipos de riscos (físico, acidente, químico, biológico, ergonômico).

Mas para que você precisa do mapa de riscos na sua empresa? Continue a leitura deste post e descubra.

Quais são os benefícios do mapa de risco na empresa?

1. Conscientizar os colaboradores

Geralmente, o mapa de riscos é desenvolvido pela Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), sob a orientação da equipe de engenharia de segurança e medicina do trabalho. Pode ser criado um mapa de riscos único ou individualizado por

departamento.

Por ele funcionar como um indicador de presença ou não de risco, ele colabora para a conscientização da equipe. Munidos de informações sobre o ambiente, os colaboradores passam a atuar com mais cautela e precaução. Ele também pode servir de estímulo para que a empresa e os colaboradores desenvolvam novos métodos e soluções para prevenir acidentes de trabalho.

2. Reduzir acidentes de trabalho

O objetivo principal do mapa de riscos é reduzir acidentes de trabalho e danos à saúde do colaborador. Na medida em que possibilita a identificação de riscos, conscientiza os colaboradores e abre espaço para o diálogo e a criação de novas soluções para evitar acidentes, o mapa de riscos é considerado uma ferramenta extremamente eficaz para a prevenção e redução dos índices de acidente de trabalho.

Investir na segurança e saúde do trabalhador evita absenteísmos e mantém os níveis de produtividade da empresa, já que os funcionários apresentam menos doenças e afastamentos relacionados às atividades de trabalho.

3. Evitar multas pela falta do mapa de risco

O mapa de riscos é regulamentado pela Lei 6.514/77, por isso, possui caráter obrigatório independentemente do tamanho, das atividades ou quantidade de funcionários da empresa. Logo, a sua não elaboração acarreta multas e outras punições legais ao empregador.

É importante frisar ainda que as empresas que não possuem CIPA não estão isentas de multas, conforme previsto pelas NR1 e NR5. Nesses casos, é possível contratar profissionais ou empresas terceirizadas em Medicina e Segurança do Trabalho para elaborar o mapa. Também existe uma variedade de softwares para controle e organização das atividades relacionadas à Medicina e Segurança do Trabalho.

O mapa de riscos deve estar fixado em locais de fácil visualização para que todos da equipe tenham acesso a ele. Além disso, sempre que houver algum fator que modifique a situação do ambiente, como instalação de maquinários ou reformas, o mapa de risco precisa ser revisto.

Quais são as classificações do mapa de risco?

São inúmeras as naturezas dos riscos no ambiente de trabalho. Portanto, para tornar mais eficaz sua prevenção, tais acidentes são classificados em 5 categorias e cores distintas. Vejamos:

RISCOS FÍSICOS: umidade, radiação, vibração, calor, frio e ruído;

RISCOS QUÍMICOS: poeira, fases, névoa, fumo, substâncias químicas em geral;

RISCOS BIOLÓGICOS: fungo, parasita, bactéria, vírus e protozoários;

RISCOS ERGONÔMICOS: postura, estresse físico, esforço físico e tarefas contínuas;

RISCOS DE ACIDENTES: possível causas de incêndio ou explosão, equipamentos sem a devida proteção, risco de queda, animal peçonhento, iluminação inadequada.

Além das cores e da natureza do risco, são utilizados círculos para identificar o grau de ameaça. Assim, quanto maior for o círculo, maior será a intensidade da ameaça. Outro ponto importante é que no mesmo círculo pode haver mais de uma cor, identificando que no local existe mais de um perigo.

Com esse método, é possível classificar e quantificar os perigos de forma simples, objetiva, além de ser facilmente visualizada por aqueles que estão no ambiente de trabalho.

É importante salientar que o mapa de risco deve sempre ser alterado ou refeito toda vez que houver qualquer tipo de modificação no ambiente laboral ou no processo de produção que possa provocar novos tipos de ameaças à saúde dos colaboradores.

Como é realizada a execução de um mapa de riscos?

Antes de elaborar o mapa de riscos, a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), equipe responsável por desenvolver o mapa, reúne todos os colaboradores de cada equipe para escutá-los e entender o funcionamento de cada processo produtivo interno. A CIPA deve perguntar aos colaboradores, com a intenção de encontrar riscos, o que e quanto os incomoda (ex: ruídos, vibrações etc.). Só assim é possível examinar os riscos de cada seção da empresa.

Uma dica importante nessa fase é ter em mãos a planta do local para facilitar o desenvolvimento e a eficiência do mapa de riscos. Assim, sempre que houver um relato de risco por meio dos trabalhadores, é preciso marcar os locais informados.

Segundo a portaria nº 25, de 29.12.94, do Secretário de Segurança e Saúde no Trabalho, a elaboração do mapa de riscos segue as seguintes fases:

  • conhecer o processo de trabalho no local analisado;

  • identificar os riscos existentes no local analisado, conforme a classificação da Tabela;

  • identificar as medidas preventivas existentes e sua eficácia;

  • identificar os indicadores de saúde;

  • conhecer os levantamentos ambientais já realizados no local;

  • elaborar o mapa de riscos, sobre o layout da empresa, indicando através de círculo.

É importante frisar que o mapa de riscos deve ficar em um local visível a todos da empresa, cumprindo seu objetivo principal que é alertar os colaboradores sobre os perigos de determinado local, reduzindo, ou até mesmo eliminando, acidentes de trabalho.


CNPJ: 12.133.247/0001-65

QI 01 Conjunto "B" Lote 02 Loja 01, Cidade Jardins - Valparaíso de Goiás/GO
atendimento@resgatebrasilia.com.br

(61) 4042.9450

  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Google+
  • Branca Ícone Instagram